Pular para o conteúdo
Como um workshop de escrita pode ajudar a escrever melhor?

Como um workshop de escrita pode ajudar a escrever melhor?

Marcações:

No dia 21 de março de 2015, eu participei do primeiro workshop de escrita da minha vida.

Antes de tudo preciso dizer que eu nunca tinha sentido a necessidade de trabalhar o meu processo de escrita até aquele momento.

Entretanto, o tal workshop de escrita criativa me chamou a atenção porque prometia técnicas para desbloqueio e inspiração para escrever.

Eu sempre gostei de escrever e vinha trabalhando em diversas histórias para sempre encontrar um bloqueio no meio do caminho.

Por isso, parecia perfeito.

As aulas aconteceram em dois sábados na Casa de Cultura Mário Quintana, em Porto Alegre.

Ao passo que eu participei de dois dias de muitos exercícios e troca de experiências.

Os outros participantes eram autores iniciantes que buscavam aprender como escrever melhor, assim como eu.

Durante o workshop foram dados diversos desafios de escrita para realizarmos. Desafios que iam desde a descrição de personagens até a criação de conflito.

Na próxima seção, eu vou explicar melhor cada um dos exercícios.

O que aconteceu no workshop de escrita criativa que eu participei?

No primeiro dia, tivemos dois exercícios bem importantes. Os temas eram criar personagens, explorar vocabulário, criar conflitos e desenvolver a criatividade.

No primeiro, precisávamos descrever dois personagens. Um deles usando apenas as características físicas e outro, apenas a personalidade.

Depois, juntamos a personalidade de um com o visual de outro e, voìla, um personagem novo.

No segundo exercício, fizemos acrônimos usando palavras únicas para descrever a palavra maior.

Segundo o professor, esses são exercícios que constam no livro “Roube como um artista“.

Da mesma forma que o workshop, esse livro ensina como evitar o bloqueio criativo sugando inspiração de tudo ao redor.

Nesse terceiro exercício, falamos sobre como o conflito é importante para uma história.

É por conta dele que tudo acontece e se não fosse por ele, não haveria história.

A ideia era criar um “mas” para cada afirmação dada pelo professor. Em conclusão, tivemos um exercício que me era mais familiar.

O professor nos deu palavras aleatórias e precisamos criar contos curtos com essas palavras.

Eu já tinha feito esse desafio de escrita como um exercício antes.

Nesse sentido, ele mostra que, mesmo usando as mesmas palavras, cada pessoa escreve uma história diferente das outras.

Já no segundo dia, falamos sobre outros assuntos.

Música, escrita colaborativa, nomear personagens e dar características a eles, criação de diálogo…

E, por fim, ouvimos uma história contada por um colega e precisamos recontar essa história num conto curto.

No vídeo abaixo, eu expliquei trouxe várias impressões sobre o workshop e contei mais sobre a experiência do segundo dia.

Participar de um workshop de escrita é sempre uma boa oportunidade. Então, se você tiver a chance, corra para aproveitar!

Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.