Pular para o conteúdo
7 livros sobre política, democracia e liberdade de expressão

7 dicas de livros sobre política, democracia e liberdade de expressão

Marcações:

Além de nos fazer imaginar novos mundos, conhecer novas culturas e sonhar, o papel dos livros também é nos fazer entender o mundo que nos cerca e nosso papel na sociedade.

Por isso, reuni 7 dicas de livros sobre política, democracia e liberdade de expressão que todo mundo precisa ler.

1. A Utopia, Sir Thomas Morus

Nesse livro, o advogado e conselheiro de Henrique VIII narra tudo o que um aventureiro encontrou em uma ilha chamada Utopia.

Nessa ilha, os seres humanos vivem em paz e harmonia, se comportando como o ideal para a época e trabalhando em prol da sociedade.

A Utopia é um livro interessante porque nos mostra exatamente como um homem no século XVI imaginava a sociedade perfeita, com os indivíduos como ferramentas importantes para o bem do Estado.

O livro de Thomas Morus também é um marco para a literatura por inaugurar o gênero utópico, onde os autores descreviam sociedades perfeitas.

2. Jogos Vorazes, Suzanne Collins

Ao contrário do exemplo anterior, Jogos Vorazes está longe de ser uma utopia.

A história imaginada por Suzanne Collins é uma distopia onde um governo totalitário controla uma nação inteira utilizando uma peça de entretenimento que promove a tortura de seus habitantes.

A protagonista é uma adolescente que se revolta contra o sistema e, utilizando a mídia como arma e a ajuda de um grupo de rebeldes, percorre o país denunciando as desigualdades promovidas pela Capital.

Jogos Vorazes está nessa lista de livros sobre política porque é uma série que nos mostra o poder da mídia em uma ditadura e como um líder que se diz um salvador pode estar ao lado dos opressores.

3. A Revolução dos Bichos, George Orwell

Utilizando uma alegoria genial, George Orwell escreveu este livro para contar como a União Soviética chegou ao poder.

O livro conta a história de animais que se voltaram contra o humano dono de sua fazenda, mas que sucumbem ao deixar o poder na mão dos porcos.

Orwell denunciou os horrores dos líderes comunistas russos e como eles distorceram uma ideologia para seu próprio bem.

O mais interessante sobre a história desse livro é que, durante a Guerra Fria, os EUA distribuíram o livro para fazer propaganda anticomunista, ignorando a motivação da história.

4. Série Harry Potter, J.K. Rowling

Por mais que pareça ser apenas uma história infanto-juvenil, Harry Potter está repleto de tramas políticas.

Na história, o mundo bruxo está ameaçado por um líder hegemônico que quer manter a pureza do sangue dos bruxos.

Para isso, ele persegue e mata quem o questiona e instaura um governo de medo e repressão. No meio dessa trama, nosso protagonista se levanta contra o governo e se torna símbolo de uma luta pela liberdade.

Os temas mais interessantes a serem observados são: manipulação de pessoas influentes, o levante do movimento estudantil e a luta armada. Por isso, essa série figura nesta lista de livros sobre política.

5. Admirável Mundo Novo, Aldous Huxley

Nesse universo, a pessoas são divididas em castas de acordo com suas funções dentro da sociedade.

Não existem mais partos naturais, apenas crianças criadas em laboratório para servir a um propósito e crescem sendo treinadas para cumprir esse propósito.

Para aqueles que não estão satisfeitos com o rumo das coisas, existe uma droga, a Soma, que droga o indivíduo e o deixa vivendo em um estado de felicidade.

É interessante observar que quem nasceu em uma casta nunca poderá pertencer a outra porque cada indivíduo recebe um estímulo diferente enquanto cresce.

6. O Conto da Aia, Margaret Atwood

Nessa distopia feminista, encontramos um mundo tomado pela religião em que uma teocracia toma o poder.

A nova organização social dividiu as mulheres em castas e elas voltaram a ter como função social apenas suas funções biológicas.

Este é um universo em que a infertilidade é um medo que assombra a população, então, mulheres férteis são utilizadas para reprodução, independe de suas vontades.

De acordo com a autora, nenhuma das opressões vividas por suas personagens foi inventada – todas elas aconteceram em algum momento e em alguma sociedade com as mulheres.

7. Fahrenheit 451, Ray Bradbury

Na história de Ray Bradbury, os livros se tornaram inimigos do Estado.

A única forma aceita, então, para o entretenimento são as televisões. Elas se tornam cada vez maiores, por vezes ocupando as quatro paredes do cômodo de uma casa.

Nelas, portanto, passam programas do governo e com interações que deixam as pessoas cada vez mais alienadas para a vida real.

Nosso protagonista, nesse ínterim, é um bombeiro que tem o papel de queimar livro, não mais de apagar incêndios. Contudo, ele começa a entender o poder que as palavras têm de passar mensagens e abrir os nossos olhos para o mundo.

Em suma, essas são as lições que algumas histórias são capazes de nos ensinar sobre o mundo em que vivemos e sobre o nosso papel em sociedade.

Fique atento para mais dicas de livros sobre política e para entender um pouco mais sobre o poder da literatura. Continue acompanhando!

Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.