Escritor, como você explica o seu processo de escrita?

Escritor, como você explica o seu processo de escrita?

Eu nunca encontrei pessoalmente nenhum dos meus autores preferidos. Até porque a maioria deles está morta. Mas se eu tivesse a oportunidade, eu faria apenas uma pergunta: como é o seu processo de escrita?

Minha curiosidade nunca esteve em como encontrar inspiração ou como escrever personagens verossímeis, mas em como os mais diferentes escritores fazia para colocar no papel, efetivamente, as suas ideias.

Acho que preciso esclarecer exatamente o que eu quero dizer com “processo de escrita”. Para mim, é o processo que leva desde a ideia até a escrita em si. Por onde começar? Pelo universo da história ou pelos personagens? Pelo primeiro capítulo ou por uma descrição aleatória que só vai fazer sentido mais tarde? Como decidir o que vem primeiro, o que fica depois… é instintivo?

Eu sempre vi o escritor como uma espécie de artista que, em vez de pintar com tintas, pinta com palavras. A tela em branco é o documento no computador ou um caderno. Será que a Jane Austen pensava na estrutura da história e riscava um esboço? Será que ela delineava os personagens antes do ambiente?

Eu queria muito observar enquanto o George R. R. Martin, por exemplo, decide quais são os personagens que merecem um ponto de vista em seus livros, perguntar o motivo dessa escolha e entender como ele resolve os conflitos de um capítulo ou os desencontros de outro.

Eu queria saber quantas vezes ele reescreve a mesma cena, se já testou escrever em primeira pessoa ou se sempre começa em terceira.

O meu processo de escrita

Eu escrevo desde que me entendo por gente, sempre tive sonhos malucos que me servem de inspiração, e a ideia de começar a escrever é sempre intrigante e fascinante.

Eu começo pelo cenário, normalmente. Imagino o local onde meu personagem está e descrevo tudo o que ele vê ao redor, como se o contexto físico pudesse explicar melhor a situação e deixar mais claro para mim o momento psicológico desse personagem.

Faço uso de uma tríade que me acompanha a cada início de capítulo: contexto físico, personagem e aparência.

Já ouvi que minha escrita é muito visual, que eu pareço narrar como uma câmera de cinema captura as cenas de um filme, e isso se deve muito ao meu processo de escrita ser detalhista.

Eu gosto de deixar o leitor saber de que cor são as paredes de uma sala, de qual madeira é feita a mesa de jantar e qual o clima que rege o local de ação.

Meu leitor sempre saberá de cada detalhe da aparência dos meus personagens, assim como cada detalhe sobre suas personalidades.

Esse é o meu processo: uma chuva de detalhes para situar visual e emocionalmente o meu leitor. Mas eu desconheço completamente como o processo de colocar ideias no papel funciona para outros escritores. Como é para você?

Você descreve seu personagem e deixa que ele leve a história? Ou prefere construir todo o universo do seu livro primeiro para depois se preocupar com o que vai enfeitar essa base?

Você prefere fazer escolhas conscientes ou deixar que seus dedos guiem o texto? Ou você tem um processo de escrita parecido com o meu?



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *