Pular para o conteúdo
escritora

NaNoWriMo 2019: eu consegui vencer esse desafio de escrita!

Marcações:

Depois de um ano sem participar do NaNoWriMo, eu finalmente conseguir fazer esse desafio de escrita funcionar em 2019!

Eu cheguei ao final dos 30 dias com um livro quase pronto e quase 50 mil palavras escritas.

Eu já participei do NaNoWriMo em outros anos. Em 2015, eu escrevi 11 mil palavras; já em 2016, cheguei em 7 mil; e em 2017, eu não escrevi nada.

E em 2018, eu resolvi não participar. Porém, eu cheguei em 2019 com um plano que me perseguia há anos e decidi participar.

O NaNoWriMo é um projeto mundial de escrita que acontece todo mês de novembro.

A ideia é desafiar autores iniciantes a colocar ideias no papel. O grande objetivo é escrever 50 mil palavras em 30 dias, o equivalente a um livro.

A história que eu resolvi trabalhar nesse desafio de escrita?

Entre 2008 e 2012, o meu passatempo favorito era escrever fanfics.

E nessa época, eu comecei a escrever e publicar no Floreios e Borrões uma fanfic sobre Rose Weasley e como a vida dela deu uma guinada quando ela precisou se mudar para o interior para morar com a mãe.

Essa era uma fanfic de romance com Rose e Scorpius como casal principal, então o objetivo da minha mocinha era se apaixonar pelo mocinho e viverem felizes para sempre.

A ideia, na verdade, era de que essa história nunca fosse uma fanfic, mas um livro original. Porém, na época, era muito mais divertido eu contar uma fanfic.

Então, eu fiz a história se passar quase que 90% fora do mundo da magia.

E esse pequeno fato, facilitou, e muito, a transposição dessa história para um romance original.

A história de Rose e Scorpius se tornou uma narrativa em que Gabriela Ferreira precisa voltar para a cidade de interior na qual cresceu porque está sem dinheiro para se manter na capital.

Lá ela encontra um novo objetivo de vida, uma nova paixão, faz as pazes com o passado na cidade e encontra um amor.

Portanto, a história que eu desenvolvi durante o NaNoWriMo é um romance new adult.

E isso é muito estranho para mim porque eu não escrevo romances, normalmente. A minha alçada é sempre ficção especulativa, fantasia, ficção científica, mundos mágicos, criaturas inventadas e pessoas com poderes.

Mas eu resolvi experimentar e, meio que, funcionou.

E como foi o processo de escrita?

Foi bastante interessante o processo de escrita nesse ano. Primeiramente porque eu tinha uma história pronta e precisava adaptar.

Então, eu revi tudo.

Redesenhei os protagonistas, redefini a jornada da Gabriela e delineei melhor as tramas paralelas. Quando eu já tinha uma trama bem desenhada, comecei a escrever.

É claro que as coisas foram surgindo no meio do caminho.

Alguns personagens acabaram ficando mais expressivos do que outros, alguns foram apagados pelos acontecimentos e eu precisei vencer alguns preconceitos meus.

No meio da história, eu tive que entender que o pai da Gabriela não ia ser um bom pai. A história pedia que ele fosse um pai ruim e eu precisei aceitar que nem todos os pais são bons.

A mesma coisa com o gênero de romance.

Em determinadas cenas, eu estava começando a podar as cenas melosas porque achei que estava sendo romântico demais.

Mas precisei lembrar a mim mesma que o que eu estava escrevendo era um romance.

E como foram os resultados?

Acabou que, quando eu cheguei ao dia 30 de novembro, eu tinha quase 40 capítulos escritos, cerca de 48 mil palavras e uma história completamente delineada.

Veja o vídeo abaixo para entender como foi participar desse desafio de escrita:

É claro que, mesmo se eu tivesse terminado a história, eu ainda não teria um livro pronto.

Este seria o meu primeiro rascunho e eu já consigo observar as principais pontas que eu preciso amarrar e as arestas que eu preciso aparar.

Agora é esperar o próximo NaNoWriMo para aproveitar o desafio de escrita para escrever ou continuar escrevendo mesmo sem ele.

Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.