como resolver o bloqueio criativo com 16 técnicas

Como resolver o bloqueio criativo com 16 técnicas [pergunta de seguidor]

Lá no meu Instagram (@aleitoracritica), eu abro uma caixinha de perguntas toda segunda-feira para tirar as dúvidas dos seguidores. E um deles me enviou essa pergunta: como resolver o bloqueio criativo?

Por isso, é sobre esse assunto que nós vamos falar hoje, o inimigo número 1 do escritor.

Ter bloqueio criativo significa não conseguir escrever por um motivo ou por outro, é travar quando a gente senta na frente do computador e não conseguir produzir nenhuma história interessante.

E eu acho interessante a gente conversar sobre bloqueio criativo porque eu acredito que ele vem de duas maneiras: na hora de ter ideias novas para histórias e na hora de escrever histórias.

Por isso, eu quero falar neste artigo sobre o que pode ajudar a resolver o bloqueio criativo quando nos encontramos nessas duas situações.

Você vai ver:

O que é o bloqueio criativo?
O que causa o bloqueio criativo?
Como resolver o bloqueio criativo com 16 técnicas
Bloqueio criativo ou Burnout?

O que é o bloqueio criativo?

O bloqueio criativo é algo que afeta todo mundo que trabalha com criatividade, sejam escritores, artistas ou músicos.

Em algum momento, o nosso cérebro nos fazer querer ficar o mais longe possível da nossa atividade criativa e, mesmo querendo produzir, nós não conseguimos.

Nesse momento, a gente pode se perguntar: como o Stephen King consegue escrever tantos livros por ano? Como a Meg Cabot consegue escrever um manuscrito inteiro em duas semanas?

Será que é porque eles nunca tiveram bloqueio criativo? Duvido!

A minha aposta é que eles descobriram maneiras de eliminar a causa do bloqueio criativo deles e descobriram como resolver o bloqueio criativo com algumas técnicas.

O que causa o bloqueio criativo?

Antes de falarmos sobre como resolver o bloqueio criativo, vamos falar um pouco sobre o que pode nos leva a ter esse problema.

Isso porque, ao investigar as causas e trabalhar essa origem, é possível que a gente nem precise pensar em técnicas mirabolantes de criatividade.

A solução, nesse caso, pode ser mais simples do que pensamos.

Causa 1: perfeccionismo

Seja sincero: quando você começa a escrever uma frase e vê que ela não ficou bonita, você apaga e escreve de novo. Depois apaga e escreve de novo. Depois, de novo. Até que você sai da frente do computador porque acha que tudo o que escreve é ruim.

Acertei? Pois isso é a causa mais comum do bloqueio criativo.

Você exige uma perfeição extrema da sua primeira tentativa de colocar algo no papel e quando vê que não fica perfeito, porque não existe perfeição, desiste.

Se você se identificou com esse problema, procure ver a escrita por outro ângulo: a sua primeira tentativa de escrever uma frase, um capítulo, um livro, nunca vai ser perfeita porque existe todo um processo para deixar um livro pronto.

Causa 2: medo de lançar algo novo por já ter lançado algo melhor antes

Essa é uma causa comum para quem escreve profissionalmente. Você lançou um livro, ele foi bastante elogiado, e agora você senta para escrever um novo e tudo parece ruim em comparação.

A lógica é praticamente a mesma do perfeccionismo: nada vai ficar perfeito na primeira vez que você faz, nem mesmo se você já fez isso antes.

Ainda mais se estivermos falando de livros porque cada história é única e vai ser contada de um jeito.

Se essa é uma causa com a qual você se identifica, tente deixar a comparação de lado. O ideal nesses casos é encarar o novo projeto como se fosse a primeira vez e dar o melhor de si, confiando no processo.

Você não precisa escrever para todo mundo, e eu também não

Causa 3: Ter medo de a história receber só críticas ruins

Essa causa pode ter uma raiz na ansiedade. Isso porque ela fala sobre um medo de algo que ainda não aconteceu e que você acha que vai acontecer apenas porque está inseguro.

As críticas negativas sempre serão uma realidade, mas não devem ser elas que vão nos segurar de escrever algo que queremos. Por isso, existem maneiras de nos blindar contra elas.

Estando munidos, então, desses escudos contra as críticas ruins, não tem por que ter medo.

Se você se identificou com essa causa, a solução está em evitar pensar no futuro. Evite pensar no que as pessoas vão pensar antes de sua história estar pronta. E não esqueça de que existem ferramentas para evitar as críticas negativas.

Leia também: O que fazer quando você receber uma crítica negativa

Causa 4: não conseguir escolher qual caminho seguir

Nessa vida, quando a gente faz uma escolha, automaticamente está abrindo de outra. E a mesma coisa acontece quando estamos escrevendo uma história.

Quando você decide por um gênero literário para seu livro, está dizendo não para vários outros. Quando escolhe que o protagonista vai morrer no final, você está dizendo não para tudo que ele poderia fazer se ficasse vivo.

E essas muitas possibilidades podem travar você.

Porém, não tem como você escrever um livro contando todas as possibilidades de histórias para o mesmo personagem sem que o livro seja classificado como mal escrito pelos leitores.

Se essa é uma causa com a qual você se identifica, a solução talvez seja entender que você vai precisar fazer escolhas e que vai precisar arcar com essas escolhas, defender o que você escolheu e os motivos de ter escolhido o que escolheu.

Causa 5: a rotina ser tediosa

Pode ser, também, que o seu bloqueio criativo esteja vindo por que a sua rotina de escrita é tediosa ou os estímulos ao seu redor estejam fortes demais, tirando sua atenção do que importa.

Quando falamos sobre produtividade, essa falta de atenção e tédio com a rotina pode evoluir para procrastinação muito rápido. Então, é preciso entender que qualquer rotina vai ser tediosa em algum momento porque ela é uma rotina, a ideia é que ela aconteça do mesmo jeito.

A ideia de escrever um livro depende da rotina porque você precisa ter a resiliência, compromisso e responsabilidade de sentar e, realmente, escrever.

O que você precisa fazer nesses casos é encontrar a melhor rotina para você.

Por isso, se você está sofrendo de tédio pela rotina, experimente novas rotinas, novas metas diárias e novos lugares onde escrever até encontrar aquela que funciona para você.

Leia também: O que eu aprendi testando a rotina de escrita de 8 autores consagrados

Como resolver o bloqueio criativo com 16 técnicas

Como eu disse na introdução, eu acredito que existam dois momentos para o escritor com o bloqueio criativo.

Então, é sobre como resolver o bloqueio criativo para ter ideias e na hora de escrever que vamos falar neste tópico. Seguem abaixo 7 técnicas de como ter mais ideias e 9 técnicas de como escrever sem se preocupar com o bloqueio:

Como resolver o bloqueio criativo para ter ideias

O bloqueio criativo das ideias acontece quando a gente senta para escrever, mas não tem ideia do assunto que quer tratar ou quando você encontra um problema no meio da jornada dos personagens e precisa descobrir como resolver.

Então, aqui vão 7 dicas de como ter novas ideias:

  1. Faça atividades que não exijam pensar: já dizia o ditado que cabeça vazia é oficina do diabo, no sentindo de que se você não está ocupado, tem bastante espaço para novas ideias. Por isso, limpe sua casa, tome banho, lave roupa, faça exercícios físicos… a ideia é ocupar seu corpo e deixar sua mente livre para zanzar por aí e criar cenários.
  2. Faça meditação e force seu corpo a relaxar: quando o seu corpo relaxa, a sua mente pode relaxar também. E praticar uma meditação ajuda a relaxar o seu corpo e mente, criando espaço para que você tenha novas ideias.
  3. Leia um livro que você sempre quis ler: aproveite esse momento para explorar algo que você sempre quis e não pode ou não tinha tempo. E faça esse exercício não apenas como leitor, mas como escritor, observando como o autor trabalhou ideias e estrutura.
  4. Saia para dar uma caminhada: além de o exercício físico ser algo que ajuda o escritor, sair para dar uma caminhada ajuda a desopilar. Você vê pessoas diferentes, passa por ruas que nunca tinha passado e vai observando o mundo ao seu redor.
  5. Faça algo que você acha muito divertido: a endorfina que algo divertido libera no seu cérebro ajuda o seu corpo a relaxar e, automaticamente, ter novas ideias sem a pressão de ter novas ideias.
  6. Aprenda coisas novas e consuma materiais diferentes: saia da rotina quanto à mídia que você consome. Assista filmes e séries que você nunca assistiria, leia um livro de um gênero que você nunca leu, assista documentários sobre assuntos que você sabe pouco sobre. A ideia é abrir a sua mente para novas possibilidades.
  7. Mantenha um diário de ideias: a lógica aqui é não esperar sentar para escrever para ter ideias e, sim, ir acumulando ideias ao longo do tempo. Para isso, sempre que você tiver uma ideia nova, mesmo que ela pareça improvável, anote em um caderninho ou arquivo no computador.

Leia também: Como um amigurumi está me ajudando a planejar o meu primeiro romance fantástico

Será que eu tenho maturidade para contar essa história?

Como resolver o bloqueio criativo para escrever

Esse tipo de bloqueio criativo é que o vem quando você já tem uma ideia, mas não consegue colocar a ideia no papel. Aqui vão 9 dicas de como conseguir escrever todos os dias:

  1. Livre-se de todas as distrações possíveis: desligue seu celular, escreva com o documento em versão offline, tranque a porta do quarto e use fones que isolem o som ao redor. A ideia é que o seu corpo e seu cérebro entendam que este é o momento de escrever e não de se distrair.
  2. Escreva sem pensar no que você está escrevendo: esqueça o hábito de editar uma frase enquanto você está escrevendo, só vá colocando as ideias no papel sem se preocupar com a beleza das frases ou com o estilo do texto.
  3. Mude o seu computador de lugar: de vez em quando, trocar o seu computador de lugar pode ser uma maneira de se sentir mais disposto a escrever. Às vezes, apenas não escrever na sua cama ou dentro do seu quarto, onde seu corpo entende que é o lugar de dormir, já ajuda.
  4. Não tente fazer duas coisas ao mesmo tempo: o momento de escrever precisa ser o momento de escrever, então tente não fazer essa atividade enquanto espera a máquina terminar de lavar ou enquanto o seu almoço está chegando no delivery.
  5. Tenha o planejamento do livro pronto: quando você sabe onde quer chegar com a história, é muito mais fácil tirar as cenas da cabeça. Isso porque você já tem anotadas as cenas que precisa escrever e pode ir escrevendo fora de ordem mesmo (que é a técnica seguinte).
  6. Escreva fora de ordem: quando sentar para escrever, não se preocupe em escrever a história em ordem. Escreva as cenas fora de ordem mesmo, colocando no papel aquelas cenas e diálogos que você já sabe que quer que estejam na história.
  7. Crie uma rotina de escrita: uma maneira de colocar a escrita na sua rotina é sempre ter um horário determinado para a escrita. Escolha aquele que é mais produtivo para você (muitos escritores usam a manhã para produzir, hein), bloqueie sua agenda para qualquer outro compromisso e se acostume a sempre escrever nesse horário.
  8. Tenha uma meta diária de quantidade de palavras: outro ponto importante da rotina é determinar uma meta de quantidade de palavras e só levantar da frente do computador quando você atingir a meta determinada. Lembre-se: compromisso!
  9. Releia o que você já escreveu: se você sentar para escrever e sentir que está sem saber direito o que escrever, releia o que você escreveu até então. Isso pode dar novas ideias e colocar você de novo no caminho que o texto está indo.

Bloqueio criativo X Burnout

Existe também a possibilidade de você não estar apenas sofrendo de bloqueio criativo, mas tendo uma crise de burnout.

Se você nunca ouviu essa expressão, burnout significa esgotamento, é aquele momento em que você precisa parar de realizar uma atividade porque está prestes a ter um colapso físico e mental.

O burnout não é brincadeira, é uma situação real do momento em que vivemos e traz muitos problemas para a vida profissional e pessoal.

Então, antes de você experimentar novas técnicas de como resolver o bloqueio criativo, tente identificar se você não está apenas cansado e precisa tirar umas férias.

Vou listar aqui alguns sinais de que você pode estar sofrendo um burnout:

  • Você se sente excessivamente cansado o tempo todo, física e mentalmente;
  • Você tem dores de cabeça frequentes;
  • Seu apetite está alterado;
  • O seu ciclo de sono está prejudicado e você tem insônia;
  • Concentrar-se é muito difícil;
  • Você se sente derrotado, incompetente e sem esperanças seguidamente;
  • Você está tendo alterações repentinas de humor;
  • E pode estar apresentando sintomas de pressão alta, dores musculares, problemas gastrointestinais e alterações nos batimentos cardíacos.

Para concluir…

Eu espero que esse conteúdo seja de muita utilidade para vocês e que tenha sido uma boa resposta para a pergunta do seguidor. Se você tem perguntas que sempre quis uma resposta e nunca recebeu, deixe aqui nos comentários!

E se você quiser ler conteúdos similares a este, confira estes links:

Cumprir estas 3 etapas ajuda a evitar o bloqueio criativo

Como um workshop de escrita pode ajudar a escrever melhor?

5 dicas de como escrever um livro em 30 dias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *