Pular para o conteúdo

Confira 5 dicas de livros rápidos para ler em um dia

Marcações:

Embora exista um grande apelo pelos calhamaços, às vezes a única coisa que queremos é um ler um livro curtinho, algo que possamos ler em um dia e nos distrair.

Pensando em ajudar você a escolher sua próxima leitura curta, aqui vai uma lista com cinco livros para ler em um dia!

Mas não se matam cavalos?“, Horace Mccoy (1935)

Tendo como plano de fundo a Grande Depressão, ocorrida nos Estados Unidos na década de 30, o primeiro dos livros rápidos da nossa lista conta a saga de dois personagens desesperados por dinheiro, buscando uma forma decente de renda nas maratonas de dança, que eram muito populares na época.

A história virou filme na década de 1960, estrelando a maravilhosa Jane Fonda.

A narrativa de Horace McCoy nos mostra os horrores a que os seres humanos se submetem quando em tempos desesperados .

O livro, em suma, é um retrato da exploração da indústria do entretenimento e, também, da empatia e da simpatia que surgem entre os explorados.

O livro termina de uma maneira surpreendente e que nos deixa com um gosto agridoce na boca.

Quando chegamos à última página, nossos olhos estão tristes.

Mas não se matam cavalos?” não é um livro leve, muito pelo contrário, mas vale como uma leitura rápida e cheia de conteúdo.

Opus Generalis“, Marcelo Nascimento (2004)

Buscando inspiração na mitologia sul-americana, Opus Generalis é um daqueles livros rápidos que mistura fantasia e realidade e que nos faz encerrar a leitura duvidando de tudo o que lemos.

Será que o nosso antagonista só estava maluco ou será que ele, realmente, incorporava um antigo deus Asteca para atacar suas vítimas?

A leitura é fluída e acompanha uma equipe de policias resolvendo casos bizarros de assassinato em pleno ABC paulista, onde o assassino investe contra suas vítimas de maneira animalesca.

Seria apenas uma típica narrativa investigativa se a história não envolvesse a mitologia asteca no clima de realidade fantástica.

Opus Generalis, em resumo, é um livro rápido e interessante.

Transforma o leitor em detetive e, também, desperta curiosidade por uma mitologia pouco conhecida dos brasileiros.

“A Hora da Estrela”, Clarice Lispector (1977)

Uma das maiores obras literárias deste século, A Hora da Estrela é a união de uma história triste e pesada com uma narrativa fascinante e uma protagonista que desperta a nossa compaixão mais profunda.

Este é um livro com um tema denso e que requer apenas atenção e um coração humano, pronto para a empatia.

A história é narrada de maneira divina, por um personagem-narrador que nos coloca no nosso lugar de leitor passivo ao mesmo tempo que exige uma atitude da nossa parte.

Aqui nós conhecemos Macabéa, uma triste heroína brasileira. Nordestina e sem nenhuma sorte, ela é uma estrela que merece nossa atenção.

Apesar de ser triste do início ao final, A Hora da Estrela é uma ótima pedida por ser um dos mais interessantes livros rápidos e por não nos deixar fechar o livro até que o final chegue.

“Boca de Ouro”, Nelson Rodrigues (1959)

Baseado em plena história de subúrbio brasileira e com um final enigmático, Boca de Ouro é uma das obras primas de Nelson Rodrigues.

Nesta narrativa, nesse ínterim, conhecemos, depois de sua morte, o bicheiro Boca de Ouro e todas os seus possíveis assassinos, enquanto ganhamos três versões, nunca confirmadas, da personalidade deste homem.

Em três atos, já que a história tem formato de peça teatral, nós temos uma bela dimensão da cultura brasileira dos anos 50 e, também, do recurso interessante da dúvida: quem foi Boca de Ouro e quem matou Boca de Ouro?

Também é interessante notar o entretenimento e o apelo popular que a morte desta persona teve, a ponto de o enterro do homem ser narrado na rádio.

Uma obra interessante e com leitura muito fluída, Boca de Ouro merece um lugar nesta lista de livros rápidos por também ser extremamente divertido.

“Gota D’água”, Chico Buarque e Paulo Pontes (1975)

Releitura da lenda grega de Medéia, o livro Gota D’água é uma das mais bonitas, poética e narrativamente, peças brasileiras de todos os tempos.

Um dos maiores intelectuais do país, representando uma crítica social absurda em relação à especulação imobiliária, relação entre homem e mulher e dinheiro, escreveu a peça em plena ditadura.

Joana e Jasão são os protagonistas desta história que envolve música, traição, morte, desilusão, pobreza e esperança.

Em suma, conhecemos o dia a dia dos moradores do complexo habitacional de Creonte, um homem rico que é pai da nova esposa de Jasão. Ele, portanto, é ex-marido de Joana.

Escrito em formato de peça teatral, então, este é um dos livros rápidos desta lista que mais atiça a nossa curiosidade.

Além disso, podemos conhecer, e apreciar, diversas músicas do gênio Chico Buarque e, ainda, conhecer a lenda de Medéia.

Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.