CONHEÇA MEU NOVO LIVRO

Onirismos: uma busca pelo melhor da humanidade em mundos devastados

No Onirismos, você vai encontrar três histórias de ficção científica que se passam em mundos futuristas e problemáticos, onde pessoas enfrentam desafios diários para tentar encontrar o melhor da humanidade.

CONHEÇA OUTRAS HISTÓRIAS

Mariana Bortoletti é uma escritora que transita por diversos gêneros literários contando histórias intimistas sobre jornadas pessoais.

Em 2020, lançou o Onirismos, seu primeiro livro de contos solo. No mesmo ano, disponibilizou de maneira gratuita uma antologia de contos chamada Átimos.

Também participou de antologias de contos de editoras como Draco, Psiu e AVEC, e lançou seu próprio zine, o Existência Fragmental.

ASSINE A NEWSLETTER!

Receba novidades e conteúdos todos os meses na sua caixa de entrada.

.

BLOG

Confira conteúdos sobre literatura, escrita criativa, marketing literário e cultura pop.

Por que uma história movida pelos personagens são inesquecíveis

Uma história movida pelos personagens explora a jornada do protagonista e faz o plot servir a ele. É como o protagonista se sente que importa.

Leitura especializada: como saber se você está tratando um tópico com responsabilidade

A leitura especializada seria uma prática para avaliar certos tópicos, assuntos e habilidades com os quais o escritor não é familiarizado.

O que eu aprendi testando a rotina de escrita de 8 autores consagrados

Para encontrar uma rotina de escrita apropriada para mim, eu testei a de outros oito autores. E o resultado? Tirei 4 lições interessantes.

Immortal, da Marina, fala sobre morte, memória e, especialmente, sobre o desejo intrínseco do ser humano de ter a eternidade.

Multiverso Pulp Vol. 4 - Alta Fantasia: como foi ser uma das autoras da coletânea

O Multiverso Pulp Vol.4 - Alta Fantasia é uma coletânea de contos que e eu tenho orgulho de dizer que sou uma das autoras.

Olívia abriu seu coração em SOUR sobre o pós-término de um relacionamento que ela não queria que acabasse e como é pertencer à Geração Z.

É preciso coragem para escrever ou "o maior problema que eu tive com Cinderella, do Amazon Prime"

Cinderella é um filme de proposta inovadora e disruptiva, mas que sofre de falta de coragem na hora escrever um romance equivalente.

Depois de 12 anos, eu resolvi fazer uma releitura de Crepúsculo, da Stephenie Meyer

Eu li Crepúsculo pela primeira vez em 2008 e eu lembro de ter adorado. Então, eu resolvi reler para ver se minha opinião mudava.